quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Diário da Cintura - Capítulo XIII: Tight Lacing x Waist Training

Diário da Cintura - Capítulo XIII
Tight Lacing x Waist Training

Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2013.

Jogo dos 7 erros: encontre as diferenças

Até pouco tempo, quando queria pesquisar sobre corsets e a diminuição da cintura através do uso prolongado e contínuo, usava o termo "tight lacing", que significa - em tradução livre - "amarrar apertado".
E vi muita gente boa, que está nessa de cinturinha fina há muito tempo, dizer que tight lacing e waist training ("treino de cintura", em tradução livre) são a mesma coisa.

Mas dia 13 de outubro, a Lucy, da Lucy's Corsetry, minha Meca sobre waist training, publicou o seguinte post: Waist Training vs Tight Lacing: what's the difference? ("Treino de Cintura versus Amarrar Apertado: qual a diferença?", em tradução livre).
Nesse post - com vídeo do Youtube associado - a Lucy, baseada em suas exaustivas pesquisas em sites e em livros (olha aqui as resenhas de livros sobre corseteria que ela já fez!) ela afirma que tight lacing e waist training NÃO SÃO a mesma coisa.

(crédito da imagem para Abstract Health)

Como estou observando - muito feliz!!!!! :D - o aumento nas visitas a esse blog por conta desse diário da cintura, e suponho que há pessoas que não falam nem leem em inglês, segue um resumo com as partes que eu julguei mais importantes do post.


Introdução:

"Algumas companhias de corset usam os termos [tight lacing e waist training] de forma intercambiada, o que pode ser confuso ou possivelmente até perigoso, porque ao dizer que um corset é projetado para 'waist training' um cliente pode ter uma ideia completamente diferente do que 'waist training' é na verdade, e pode terminar usando o corset de um jeito para o qual ele não é projetado. Então, quando uma loja de corsets (especialmente aquelas que vendem corset de tamanho padrão) declara que que seu produto é apropriado para waist training, seja cuidadosa com como eles definem o termo antes de fazer o investimento."

OBS: A expressão "OTR" se referindo a corsets encontrada no site da Lucy significa "off-the-rack". Em tradução livre, "direto da prateleira". E se refere a corsets encomendados em tamanho padrão. Ou seja, é como se os fabricantes já tivessem fabricado os corsets e o comprador pudesse simplesmente retirar da prateleira o que quer.
Ao contrário dos corsets OTR há os corsets "bespoke" ou "custom fit", expressões que se referem aos corsets sob medida que são feitos sob demanda, ou encomenda dos clientes.
A vantagem de um corset OTR é que a entrega é muito mais rápida do que a de um corset encomendado sob medida (o prazo das corsetières brasileiras pode variar de 20 a 60 dias, pela minha - pouca - experiência).
Todos os corsets que eu tenho foram encomendados sob medida.

Apesar da Lucy ter conversado com outras trainees e alguns corsetières sobre a diferença entre os dois termos, não chegou-se a uma conclusão que fosse aceita por todos. O ponto de vista da Lucy sobre o assunto - e o meu também - é o seguinte:


O que é Tight Lacing?

Dita Von Teese praticando tight lacing para uma foto promocional
(crédito da imagem para Los Moderninhos)

- "Algumas pessoas dizem que é uma redução acima de 4", aproximadamente 10 cm. O que é fácil para quem tem uma cintura natural acima de 100 cm, mas muito difícil para quem tem uma cintura natural de 60 cm."
- "Outras pessoas dizem que é qualquer coisa superior a 20% de redução. O que é equivalente a uma pessoa com 60 cm de cintura natural reduzir a 48 cm e outra com 100 cm de cintura natural reduzir a 80 cm."
- "Ainda há outras pessoas dizem que é arbitrário e depende somente da tolerância individual ao aperto. E que, contanto que a pessoa esteja amarrada a um ponto desafiador, mas não doloroso, essa pessoa pode se considerar uma praticante do tight lacing."

"Enquanto estou escrevendo isso, meu ponto de vista sobre tight lacing está entre a segunda e a terceira definição. Na minha própria experiência diferencio lightly laced - "levemente amarrado" (praticamente frouxo), moderately laced - "moderadamente amarrado" (confortável), tight laced - "amarrado apertado" (desafiador, mas não doloroso) e over laced - "amarrado apertado demais" (quando você começa a se sentir desconfortável ou com dor. Nesse caso você forçou demais e eu aconselho a não chegar nunca nesse ponto, nem mesmo para se testar)."

"De toda maneira, quase todo mundo com quem conversei concorda em uma coisa: tight lacing é algo que você faz de vez em quando - para fotos e eventos especiais. Waist training não pode ser feito só de vez em quando."

Só para deixar aqui minha experiência: eu já fiz over lacing e foi extremamente desagradável e dolorido.
Não recomendo.


O que é Waist Training?


Lucy com seu corset de treino de cintura.
(crédito da imagem para Lucy's Corsetry)

"[...] waist training é algo que você trabalha com o tempo. Isso envolve certa intenção, objetivo final, trabalho consistente e dedicação."

"Se você está começando e não tolera grandes reduções, pode se chamar de waist trainer se quiser."

"Se você consegue fazer tight lacing e faz todo dia (mesmo se for só porque você gosta e não tem objetivos definidos), alguns podem considerar isso como waist training também. Você pode ser uma tight lacer sem treinar a cintura, e você pode treinar sua cintura sem ser uma tight lacer (até certo ponto). Mas a maioria das pessoas são as duas coisas ao mesmo tempo se elas conseguem atingir grandes reduções através de uso prolongado e diário."

Para constar, minha cintura natural era de 80 cm, e hoje em dia consegui reduzir para 68 cm - 12 cm de diferença. Em termos de porcentagem, isso equivale a uma redução de 15%. Ou seja, alguns podem me considerar tight lacer, outros não.
Em um outro post da Lucy (esse aqui) há algumas metodologias para determinar um objetivo alcançável de redução de cintura.
- A primeira metodologia é Cintura = 70% do Quadril. Com um quadril como o meu de 105 cm, minha cintura natural ideal é de 73,5 cm. Essa metodologia não é satisfatória pra mim porque meu quadril tem uma parcela muito maior de bunda do que de ancas, então, olhando de frente com essa medida, a curva da cintura é suave demais e quase imperceptível.
- A segunda metodologia é de Cintura = Coxa. Ou seja, a circunferência da cintura tem de ser a mesma da coxa. Minha coxa não é uma grande coxa, tem somente 57 cm de circunferência, o que seria uma redução muito dramática e pouco natural para uma cintura original de 80 cm.
- A terceira metodologia é Largura dos Quadris = 1,618 Largura da Cintura. Veja que é a largura, não a circunferência, ou seja é a percepção frontal da cintura. Esse número 1,618 é também conhecido como Divina Proporção ou Proporção Áurea e tem propriedades muito interessantes ligadas ao crescimento natural de várias coisas (por falta de uma palavra melhor) dentro da natureza. Pra saber mais, olha a Wikipedia aqui! Meu quadril de frente tem 43 cm, portanto minha cintura ideal de frente teria cerca de 27 cm. Mas a cintura tem uma seção elíptica (apesar de ir se aproximando de uma seção circular com o uso do corset), portanto o valor da sua circunferência dependeria do quanto "pra dentro" é minha pança. Hoje eu apresento essa proporção com uma cintura de 68 cm, mas não estou satisfeita.

Ou seja, meu objetivo está entre a cinturas dos métodos 1 e 2.

"Por que as pessoas treinam a cintura?
Algumas pessoas treinam para ser possível fazer tight lacing com uma redução drástica - eu, por exemplo, se quiser fechar um corset de 51 cm, preciso treinar para chegar lá.
Outras pessoas treinam com a intenção de tornar suas cinturas menores mesmo não usando corset."

Me encaixo nessa segunda categoria.

"Definição:
Waist training (corset training): atingir de moderada a grande redução de cintura através do uso de um corset por longos períodos (meses ou anos) com a intenção de reduzir a cintura natural, sem corset, do indivíduo - seja por meio indireto (perda de peso), ou por meio direto (por exemplo alterando músculos, caixa toráxica e/ou a morfologia da camada adiposa da região)."

"Quais características eu devo buscar em um corset para o Tight Lacing?
- Forte o suficiente para que não se rasgue nas primeiras vezes em que for usado;
- Ter uma modelagem e redução notáveis, porque não é um corset elástico;
- Ter barbatanas de aço, não de plástico/PVC que se deformam facilmente;
- Ter uma largura de quadris e tórax suficiente para que o corset reduza as medidas da cintura, mas não aperte ou belisque o resto do corpo;
- Um corset para tight lacing pode ser tanto feito sob medida, quanto comprado pronto."

"Quais características eu devo buscar em um corset para waist training?
Quando alguém pergunta qual o corset apropriado para waist training eu presumo que a pessoa vá usar o corset diariamente, por longos períodos e para uma grande redução. Se sua intenção é treinar a cintura: COMPRE CORSET SOB MEDIDA.
- Corsets para waist training são fabricados com materiais mais fortes e de alta qualidade como o coutil (espécie de lona de fios retorcidos de algodão em trama de sarja e muito resistente);
- Corsets para waist training são construídos com costuras mais fortes e podem apresentar costuras triplas ou quádruplas;
- Muitas vezes os corsets para waist training têm mais barbatanas. Mas, mais importante: as barbatanas são inseridas de tal forma que ajudam a evitar pontos de pressão no usuário. Porém é bom destacar que não é porque um corset tem barbatana dupla que ele é adequado para waist training;
- Corsets para waist training normalmente tem o interior suave e liso para prevenir enrugamento e abrasão da pele. Corsets para tight lacing muitas vezes têm barbatanas internas, que tornam o uso contínuo desagradável;
- Corsets para waist training podem ter um busk reforçado e extra-largo, painéis de proteção para o busk e as costas, cordões reforçados e outras características para garantir uma experiência mais confortável. Os corsets para tight lacing também podem ter algumas ou todas dessas características. Outro ponto a se destacar é que mesmo para corsets para waist training é possível que essas particularidades acima precisem ser pedidas explicitamente pelo comprador."

"Todas essas características tornam um corset para waist training não só mais confortável, o que quer dizer que você conseguirá usá-lo por mais tempo e mais vezes, como também ele durará mais tempo sem se desfazer. É mais efetivo em moldar o seu corpo e trará uma experiência mais positiva. Você poupa tempo, dinheiro e evita passar por desconforto e frustração ao escolher um corset de alta qualidade perfeito para o trabalho que você precisa."


A grande questão: É possível fazer waist training com corsets tamanho padrão para tight lacing?

"É possível. Você irá observar progresso, mas pode não ser tão confortável comparado com um corset feito especificamente para waist training. Dependendo da marca, o corset pode rasgar ou se deformar consideravelmente depois de poucos meses porque ele não foi projetado para uso diário e rigoroso."

Por fim a Lucy recomenda que as pessoas se informem muito antes de investir em um corset, pois nosso corpo merece o melhor.

Particularmente, pelo que andei pesquisando, aqui no Brasil é difícil encontrar corset OTR, a não ser os xing-lings que, na maioria das vezes, não são corsets (leiam o Tight Lacing Blog da Iris Duarte. Há muitas matérias excelentes sobre a diferença gritante entre um corset xing-ling e um corset verdadeiro, além de denúncias dos félas-da-pooota que tentam vender gato por lebre para os incautos).
Apesar de haver mais corsetières brasileiras(os) do que eu acreditava inicialmente, a produção de corsets brasileiros ainda é artesanal na sua maioria, portanto é muito mais provável que, se você resolver comprar um corset de qualidade, esse corset seja feito sob medida.

Acredito que agora fique fácil saber a diferença entre waist training (o que eu pratico) e o tight lacing.
Apesar de que... É provável que esse post irrite as xiitas que discordam e vão dizer que eu só falei merda.
Antes da confa: gente linda, vamos ter cintura fina, não aborrecimento!

E pra quem quer ver o vídeo da Lucy sobre esse tema, ó:

Um comentário: